sábado, 4 de março de 2006

TIC - coitaditos....

Se não fossem as ESEs, o que seria deles?

5 comentários:

IC disse...

"Concluída a formação, os professores deverão ser capazes de escrever, gravar e imprimir documentos, criar pastas, aceder à Internet, fazer pesquisas e enviar mensagens de correio electrónico..." E depois do 1º Ciclo, virão acções obrigatórias sucessivamente para os outros? looooool
(Milhões para ensinar a escrever e imprimir documentos e aceder à net, em 2006... ainda pensei que ao menos fosse para dar sugestões e ensinar a preparar actividades no computador interessantes e úteis para as crianças, mas isso... provavelmente os formadores das ESEs não sabem fazer)
Andamos a ver algum filme surrealista ou a começar a entrar num pesadelo?

emn disse...

pesadelo, IC, pesadelo....

Carla disse...

Bom dia, antes de mais...
Parece estapafurdia a exigência, mas talvez não seja. Eu tenho 1 filha a frequentar o 1º ciclo. A prof. está no seu 1º ano de serviço. Um dia destes pediu que eles levassem imagens de serras, vales, montanhas..., etc. Como não tinha tinteiro nesse dia, fiz uma recolha, coloquei numa "pen disk" e a menina levou para a professora ver e, se quisesse, imprimir. Sabe qual foi a resposta no fim do dia? "A minha professora disse que não sabe lidar com isto, disse que nunca tinha visto uma coisa destas, por isso, quando nós tivermos tinteiro imprimimos e eu levo as imagens."!!!! Deixe-me apenas acrescentar que se trara de uma professora que está a dar aulas num colégio particular...
O que pensaria, ou o que pensa disto? Na verdade, a mim ia-me dando "uma coisa má"... mas lá me controlei.
Este é apenas um exemplo, mas muitíssimos mais teria para vos contar, coisas verdadeiramente incríveis e inacreditáveis.
Os profs do 1º ciclo, sobretudo os mais novinhos - desculpem-me todos aqueles a quem não servir a carapuça - estão muito mal preparados e, pior do que isso, são tão arrogantes que não querem evoluir.
Perdoe o desabefo, mas vivo dias muito difíceis à conta de 1 dita prof. do 1º ciclo.

emn disse...

e, Carla, quem formou os recentes professores do 1º ciclo? Exactamente quem lhes vai dar essa formação agora.

Por outro lado, as 'pen' são relativamente recentes. E tenho colegas, bons professores, com muita experiência, que nunca tocaram num computador e que, provavelmente, não vão tocar. Pedem a familiares, mais novos, que lhes passem os testes, quando precisam, ou fazem 'montagens'. Quando por imperativo das suas funções de direcção de turma têm de lançar faltas ou notas, pedem a alguém que os ajude.... e tocar «naquilo» é estranho... «Onde é que eu carrego agora?»

Não é isso que nos faz bons ou maus professores. As potencialidades da manipulação de computadores proporciona «outras» alternativas, mas não é aí que está o problema. Provavelmente, o mais problemático, nesse caso que relatou, será a arrogância (que por vezes surge quando há insegurança)...

3za disse...

"Não é isso que nos faz bons ou maus professores."

Frase-chave da questão. Um bom professor consegue encontrar meios ricos de fazer aprender, enquanto evolui individualmente nos caminhos das TIC. Não é arrogante, dispõe-se a aprender.
Um mau professor pode até saber programar em html... que nunca conseguirá alcançar o coração das crianças com quem partilha o seu espaço. É arrogante, acha que já sabe aquilo de que precisa. A diferença não está na tecnologia, mas na pessoa.
(Não se depreenda daqui que não defendo a evolução tecnológica. Defendo e activamente vou procurando cativar colegas para este mundo... muitas vezes até consigo! Porque somos parceiros de aventuras em CT e eles se deixam contagiar pelo entusiasmo - meu e dos meninos que partilhamos.)