sexta-feira, 10 de fevereiro de 2006

Manias...

A IC lançou-me o desafio...

Cada bloguista participante tem de enumerar cinco manias suas, hábitos muito pessoais que o diferenciem do comum dos mortais. E, além de dar ao público conhecimento dessas particularidades, tem de escolher cinco outros bloguistas para entrarem, igualmente, no jogo, não se esquecendo de deixar nos respectivos blogues aviso do "recrutamento". Ademais, cada participante deve reproduzir este "regulamento" no seu blogue.


5 das minhas manias...


Mania de não deitar nunca antes das 4 da manhã... (só nas férias o faço... quando tenho de levar as piquenas à praia). É quando me sinto mais produtiva, quando trabalho, e mais descansada, quando vegeto em frente à tv ou analiso os meus dias....


Mania de não deitar nada fora... (já estou melhor: consegui esvaziar gavetas de bilhetes de cinema com 30 anos, contas antigas, convites para festas da adolescência, enfim... retalhos do passado que não queria perder. Mas custou...)

Mania de pôr tintas numa tela e procurar-lhes uma ordem... (só nas férias, ou melhor, nas férias e nas interrupções das actividades lectivas... quando as 'piquenas' não estão comigo e tenho espaço para sujar à vontade...)

Mania de exigir honestidade a todos... E detesto detectar meias verdades... Preferia não as ( inevitavelmente) perceber nos olhares, nos gestos, nas atitudes... Talvez por isso deteste política e boas ‘falsas’ maneiras.


Mania de estar sozinha e em casa (talvez explique a 1ª), sempre acompanhada da porcaria dos queridos cigarros (já tentei duas vezes divorciar-me deles, mas são, até hoje, mais fortes do que eu). Mas ainda hei-de conseguir, só não sei é quando...
Como é 'exigido', lanço o desafio aos que aqui leio sempre que cá venho:
Soledade Santos - Nocturno com gatos
Amélia Pais - Ao longe os barcos de flores
João Paulo Silva - Diário de um professor
Karadas - O Cantinho da Educação

9 comentários:

IC disse...

Fiquei felicíssima ao ler a tua 1ª mania, afinal não sou um bicho esquisito, sempre é uma mania "normal" :) (Estou a reparar que o meu conceito de normalidade passa por haver mais do que um caso... loool)
Quanto à última... xiuuuu... que ainda falta o decreto a proibir que fumemos sozinhos na nossa casa (e depois, se calhar, a insinuação de que gostarmos de estar sozinhos em casa é sintoma de solidão, "coitadinhas")
lol

emn disse...

Chhhhhhh!
falemos baixinho, para que não nos ouçam: não é tão bom estar sozinho? não é tão bom deitar às horas que nos apetece? :)
...(alguns familiares meus passam a vida a insistir para que eu tome 'tino' -Já tens idade para ter juízo! Deita-te a horas 'decentes'!... já lá vão 4 dentes do sizo e nada... 24 anos de maioridade e não há meio de 'me corrigir'.)

Quanto ao decreto, já pouco falta... com o controlo paternal, e obsessivo, sobre os fumadores (não é que discorde totalmente) pouco faltará para andarmos, párias da sociedade, a fumar em recantos escuros, escondidos por vergonha dos olhares recriminadores dos 'saudáveis'... A seguir têm de ir ao álcool (senão sinto-me injustiçada) e aos chouriços e aos fritos, e a tudo o que faça mal à saúde...

Miguel Pinto disse...

“Mania de exigir honestidade a todos... E detesto detectar meias verdades... Preferia não as ( inevitavelmente) perceber nos olhares, nos gestos, nas atitudes... Talvez por isso deteste política e boas ‘falsas’ maneiras.”
Ora aqui está uma mania que me agrada… E ainda dizem que não há boas manias...
Quanto à companhia dos cigarros já não posso dizer o mesmo… e a mania que se impõe terá de ser radical: se os benefícios são menores que o prejuízo há que cortar o mal pela raiz. Parece simples? ;)

emn disse...

Parece mesmo muito simples...
um dia... :)

soledade disse...

Já cá venho dizer das minhas e comentar as tuas. Agora vou dormir: passam 2h30m da minha hora ideal de deitar.
P.S.: Os cigarros não custam a largar, vai por mim!

Amélia disse...

...e por mim...basta deixar de os comprar e prevenir os amigos de que não devem cedr, se porventura lhes pedir um cigarro...a mim só custou tomar a decisão e, depois, nos primeiros 15 dias, em que dava comigo a ir à carteira ou ao bolso em busca do cigarrito.Não doeu.E agora deixei de lembrar sequerue durante un quase 38 a 40 anos fumara...
A mair sensação de liberdade gabg´hei-a, ao n~ºao ficar impaciente com demoras nas reuniões para sair e poder fumar...ou no acabar das aulas, tentando galgar os metros que mediavem até á sala de professores para ter tempo de fumar, às vezes só meio cigarro...ak
lém disso, deixei de pagar ao estado o tal imposto...:)
Não sei responder das minhas manias ,mas vou pensar...

emn disse...

O problema é deixar de os comprar... já cheguei a deitar fora o último maço que tinha (compro sempre volumes) não sem antes partir todos os cigarros (por saber que se o não fizesse, iria buscá-los ao lixo) e depois a seguir sair de casa para ir comprar mais...
Tb fumo há 30 anos... e já estive 3 meses sem fumar e sentia exactamente esse prazer de não ter 'pressa'.
Eu 'sei' que é só 'decidir' - tenho de tratar disso (de novo)...

Quanto às manias, vou aqui continuar à espera... :)

soledade disse...

Tivemos manias comuns. Mas eu libertei-me de algumas delas :)
Tb fui noctívaga, mas anos e anos de aulas às 8h da manhã...; larguei o tabaco; fui uma compulsiva acumuladora de memórias e forcei-me a sucessivas depurações e autos-de-fé; aguarelas - gosto dessa tua mania e é das que lamento ter perdido.
A importância que atribuis à lisura percebe-se em ti, sim!

Anônimo disse...

eu tenho um horário que me permite ter este hábito... :)